Olá, participante!

Como você sabe, no mês de junho você tem a possibilidade de rever o seu perfil de investimento. É uma oportunidade de fazer uma reavaliação de seu momento financeiro, da sua tolerância a riscos e de suas expectativas sobre o retorno potencial das diferentes classes de ativos.

O seu perfil de investimentos é um importante aliado para a gestão de seu patrimônio. A escolha correta do risco do seu perfil lhe permite buscar o retorno almejado, guardando as particularidades de cada um. É importante ressaltarmos que a troca frequente dos perfis pode não ser benéfica, quando analisamos um horizonte de longo prazo, como é a Previdência Complementar.

E, para te auxiliar a tomar sua decisão, a Visão Prev montou um guia para esse momento!

Antes de qualquer coisa, é importante entendermos quais são os perfis de investimentos que a Visão Prev oferece e como eles se comportam especialmente em momentos de volatilidade do mercado financeiro. Atualmente, contamos com 5 perfis de investimentos diferentes, cada um com uma composição e um nível de risco alvo.

Para fazer essa distinção de risco, podemos observar o nível de volatilidade de cada perfil, ou seja, qual o nível de dispersão (para cima ou para baixo) dos retornos diários. Quanto maior a volatilidade, maior o risco associado.

  

Essa definição de risco é importante para que a alocação nos diferentes ativos financeiros seja feita de forma consistente com o objetivo de cada perfil. Além disso, o nível de volatilidade de cada perfil também influencia diretamente na seleção das classes de ativos e o prazo médio dos títulos de renda fixa que o compõem, podendo haver uma maior diversificação dentro de cada um deles.

Independentemente do nível de risco, é importante esclarecer que, eventualmente, haverá eventos importantes que impactarão a rentabilidade e as cotas dos perfis, e esses eventos não são antecipáveis. Entretanto, esses grandes eventos usualmente têm efeito temporário sobre os ativos. É importante ter calma nesses momentos adversos, e não tomar decisões precipitadas que possam afetar de forma permanente o seu patrimônio.

No gráfico abaixo, podemos ver a rentabilidade dos perfis desde 2006. Tivemos alguns eventos importantes, como a Crise do Subprime em 2008, e a pandemia de Covid-19. Além destes, tivemos outros eventos impactantes também, como o “Joesley Day” em 2017 e a Greve dos Caminhoneiros em 2018. Em todos eles, houve efeitos negativos de curto prazo, mas que foram recuperados com o passar do tempo, retornando a sua tendência de crescimento.

 

 

Agora que falamos sobre os níveis de risco, vamos conhecer melhor o objetivo e alocação de cada perfil?

 

  • Super Conservador – Para participantes que têm muita aversão a riscos e grande desconforto em períodos de volatilidade.

É composto basicamente por títulos de renda fixa indexados à taxa Selic ou ao CDI.

  • Conservador – Para aqueles que admitem pouco risco nos investimentos. Ainda assim, este perfil pode apresentar rentabilidade negativa em determinados momentos.

Aplica em títulos de renda fixa indexados à taxa Selic ou ao CDI, além de títulos de renda fixa indexados à inflação de curto e médio prazos (até 5 anos).

  • Moderado – Para quem tem tolerância à volatilidade, quer assumir um pouco mais de riscos e consegue entender períodos de rentabilidade negativa.

O perfil aplica os recursos em títulos de renda fixa de curto, médio e longo prazos, renda variável, investimentos estruturados (multimercados) e no exterior.

  • Agressivo – Para os que têm maior apetite a riscos e estão preparados para lidar com maior volatilidade e períodos de rentabilidade negativa.

Possui a mesma alocação do perfil moderado, mas com maiores exposições em títulos de maior risco, como renda fixa de longo prazo, renda variável, multimercados e exterior.

  • Agressivo Renda Fixa Longo Prazo – Alternativa também para os participantes que têm alta tolerância à volatilidade e sabem enfrentar períodos de rentabilidade negativa.

O perfil aloca 100% de seus recursos em renda fixa, especialmente indexados à inflação de longo prazo.

 

A tabela abaixo apresenta a alocação em cada classe de ativo dos perfis, em 31/05/2021.

 

A exposição acima demonstra a atual alocação dos perfis da Visão Prev. Entretanto, essa exposição oscila ao longo do tempo, seja em função da rentabilidade apresentada por cada tipo de investimento, seja por uma mudança estratégica na gestão das carteiras. Ainda assim, essa exposição deve respeitar os limites definidos para cada perfil, sempre respeitando as características dos perfis e orientada pela busca da melhor relação risco x retorno possível.

Abaixo, podemos observar os limites de exposição em cada perfil, por classes de ativos.

 

Maiores detalhes sobre os perfis podem ser vistos nas Políticas de Investimentos dos Planos, disponíveis na área aberta do site da Visão Prev.

 

Agora que você conhece os perfis, os níveis de risco e a alocação de cada um deles, vamos deixar algumas dicas para que você possa tomar a melhor decisão sobre o seu perfil.

  • O que é renda fixa? E renda variável? Quais os riscos atrelados aos diferentes tipos de papéis? O acerto de suas escolhas financeiras está diretamente ligado ao seu nível de conhecimento. Não é preciso se tornar um especialista, mas é bom saber o máximo que puder! Uma boa dica é começar pelo Desafio Visão Educa, que disponibiliza diversos conteúdos de educação financeira e previdenciária (clique aqui para acessar). Vale também acompanhar o Visão Explica, uma série de vídeos em que o professor Marcos Silvestre esclarece vários conceitos ligados ao mercado e à educação financeira (clique aqui para acessar). 
  • Evite a troca constante de perfil. Um estudo feito pela área de Investimentos da Visão Prev demonstrou que a mudança contínua pode levar o participante a uma performance inferior ao pior rendimento entre os perfis (clique aqui para saber mais). 
  • Não se esqueça que “resultados passados não são garantia de resultados futuros”. Ou seja, não adianta ficar olhando as rentabilidades passadas dos perfis, pois muitos fatores podem influenciar a repetição ou interrupção de performance boa ou ruim. 
  • O teste de suitability disponibilizado pela Visão Prev pode ser de grande ajuda nesse processo de autoanálise. Ele está disponível na área restrita do site (na ferramenta de alteração de perfil) e, por exigência legal, deve ser repetido a cada 36 meses ou sempre que você sentir necessidade de revisitar essas questões. 
  • Seu patrimônio na Visão Prev visa o longo prazo e, por isso, você não deve basear suas decisões em cenários passageiros. 
  • Pense em seus investimentos como um todo. Caso tenha recursos, por exemplo, em fundos, na bolsa de valores ou imóveis para aluguel, avalie seu patrimônio de forma integral, para que possa balancear os riscos. 
  • A decisão pela manutenção ou troca do perfil de investimento deve ser feita em um momento calmo, sem interrupções e com uma grande atenção sobre o assunto. Assim, você consegue acionar a “forma analítica” para tomar sua decisão. A Luciana Pavan falou sobre isso em uma entrevista à Visão Prev (clique aqui para acessar).

 

E apenas lembrando, a mudança de perfil de investimentos não é obrigatória! O mais importante é você se sentir confortável com o risco que está assumindo nos seus investimentos, sem perder seu sono.

Se tiver dúvidas, entre em contato com a gente!